A Associação de Pais do Agrupamento Vertical de Escolas do Viso é uma estrutura federada, com estatutos próprios e reconhecida, sendo a mesma com publicação no Diário da Republica, sem fins lucrativos, cuja finalidade é congregar, coordenar, dinamizar, defender e representar, a nível do Agrupamento, o movimento associativo de pais e intervirá como parceiro social junto dos órgãos de soberania, autoridades e instituições de modo a possibilitar e facilitar o exercício do direito de cumprimento do dever que cabe aos pais e encarregados de educação, de orientarem e participarem ativamente como primeiros responsáveis, na educação integral dos seus filhos e educandos.
Independente, pluralista, respeita a Declaração Universal dos Direitos do Homem, defende e apoia a família.
É a forma organizada de os pais participarem nos órgãos de gestão da escola e de se integrarem ativamente na Comunidade Educativa dos seus filhos ou educandos, em igualdade de circunstâncias com os outros pares da comunidade. É a fórmula para construírem e viverem em parceria o Projecto Educativo da Escola.

Compete em primeira instância à Associação de Pais:

Velar pela Qualidade da Educação dos seus filhos ou educandos;
Representar os Pais e Encarregados de Educação junto do Conselho Executivo ou Direcção, no Conselho de Turma e no Conselho Pedagógico e Assembleia da Escola ou Agrupamento de Escolas;
Informar e aconselhar os Pais.



É nosso firme propósito contribuir para que os Pais e Encarregados de Educação participem mais ativamente na vida da Escola. A participação não é só um direito, mas acima de tudo um dever cívico a que os Pais não devem renunciar. Dever e direito esse, que é de todos e não apenas de alguns. Cabe-nos também a nós, Pais e Mães, tomar as iniciativas, que forem consideradas convenientes, no sentido de tornar a nossa Escola cada vez mais atraente, onde os nossos filhos se sintam felizes, adquiram os conhecimentos indispensáveis ao seu desenvolvimento integral e obtenham os níveis de formação académica a que se propõem.
Para isso, temos de ter uma Associação forte e bem representativa de todos os Pais e Encarregados de Educação dos Alunos que a frequentam.

Apelamos, por isso, à vossa adesão, quer inscrevendo-se na Associação, quer participando nas suas atividades e iniciativas que vierem a ser programadas e, bem assim, fazendo parte dos seus Órgãos Sociais, nos Cargos para que vierem a ser convidados.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Despedido? Dez passos a dar...

1. Aprenda a lidar com a perda de emprego. Expresse os sentimentos à família e amigos. E, se possível tente não partir para uma nova experiência de trabalho sem enterrar o passado.

2. Organize as suas finanças pessoais. Se tem um pé de meia, excelente, desta forma tem tempo para planear a procura de um novo trabalho sem a pressão de não conseguir pagar as contas. Mas mesmo assim convém fazer uma listagem dos seus deveres financeiros mensais e cortar nos gastos supérfluos para não esgotar o “plafond” antes do tempo.

3. O primeiro impulso será "devorar" todos os classificados e responder a alguns anúncios. Não o faça! Reúna primeiro toda a documentação profissional e pondere uma estratégia para o encontrar o seu emprego futuro. Será uma preparação para testar o que realmente gostaria de fazer. O desemprego para muitas pessoas é isso mesmo, levá-las a mudar radicalmente de vida.

4. Prepare um bom currículo. É uma ferramenta de marketing pessoal. Pode ser a chave que lhe abrirá a porta para uma nova oportunidade profissional. Perca tempo com o seu curriculum.

5. Faça uma lista da sua rede de contatos: conhecidos e amigos que possam ter conhecimentos de oportunidades de emprego. Eles podem  saber das chamadas vagas ocultas. Use e abuse das redes sociais, estas podem ser uma excelente ferramenta de networking.

6. Utilize as empresas de trabalho temporário, recursos humanos e executive search através de candidatura espontânea.

7. Informe-se sobre as empresas onde poderia e gostaria de trabalhar e seja proactivo. Venda a sua marca a essa empresa. Prove que a sua contratação será uma mais valia.

8. Se tem em mente uma empresa, lute pelo que quer, mas contate a pessoa certa. Prepare muito bem a entrevista.

9.Se continuar na mesma profissão, aposte na formação ou tire aquele curso que sempre desejou, mas que nunca teve tempo para o fazer.

10.Caso esteja cansado de trabalhar para uma empresa pode sempre tentar criar o seu próprio negócio. Se estiver  a receber subsídio de desemprego, então aproveite o benefício e receba o montante na totalidade e dê emprego a si próprio.

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

http://noticias.sapo.pt/economia/artigo/despedido-dez-passos-a-dar_3526.html

Sem comentários:

Enviar um comentário